Reino do Peixe amplia base de pescados por assinatura

Valor Econômico - Globo

A experiência acumulada nos setores de varejo e tecnologia abriu os olhos do empresário Marcelo Mizusaki para o potencial do mercado de pescados no Brasil. Depois de trabalhar 15 anos nas empresas Hewlett-Packard (das impressoras HP) e Americanas, Mizusaki e dois amigos criaram em São Paulo o Reino do Peixe, clube de assinatura de peixes e frutos do mar. Em 2020, a empresa teve faturamento superior a R$ 1 milhão, desempenho que os sócios pretendem triplicar neste ano.

“Queremos também aumentar nossa capilaridade em todos os pontos da capital e expandir os negócios para o interior do Estado”, diz Mizusaki.

As regiões de Campinas e Atibaia estão no radar do Reino do Peixe, que já atende Sorocaba e Indaiatuba.

Ao todo, o clube oferece mais de 30 opções de pescados entregues limpos, fatiados e embalados a vácuo. Os produtos são vendidos de maneira avulsa ou por assinatura tanto para pessoas físicas quanto jurídicas. 
Os planos para o clube de assinatura custam entre R$ 81,10, valor de uma refeição de pescado por semana para uma pessoa, e R$ 768, opção para quatro pessoas, com duas refeições por semana.

Mizusaki explica que a dificuldade em encontrar pescados frescos em São Paulo foi o que motivou a criação do negócio. Em 2019, os três sócios investiram cerca de R$ 400 mil para comprar todo o aparato inicial da sede do clube, como freezer, balança e computadores e para reformar uma cozinha para manipulação dos produtos.

Os peixes são comprados durante a madrugada no Ceagesp e levados para a sede, onde são limpos e embalados para o consumidor final. O local foi escolhido por ser familiar a um dos sócios, que trabalhou por 20 anos no mercado de peixes do entreposto. Frumar, Nordsee e MCassab também estão entre os distribuidores com os quais a
Reino do Peixe trabalha.

Veja o link da matéria 
clicando aqui.

Comments are closed.